Projeto Fênix oferece tratamento médico e odontológico a vítimas de violência de gênero

Projeto Fênix oferece tratamento médico e odontológico a vítimas de violência de gênero

Reparação estética, ortopédica e odontológica, de graça, para vítimas de violência doméstica e de gênero: os procedimentos estão previstos no “Projeto Fênix – Alçando Voo”, uma parceria do Tribunal de Justiça de São Paulo com a Secretaria de Estado da Saúde e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Turma do Bem, que existe desde 2016. O encaminhamento da paciente ao programa é feito por juízes, integrantes do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Advocacia, além das delegacias de polícia.

A novidade é que agora as vítimas também podem solicitar a reparação das lesões ocasionadas por agressões diretamente na Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário (Comesp) pelo e-mail comesp@tjsp.jus.br.

“Na violência de gênero, sabemos que os alvos preferenciais dos agressores são rosto, seios, tórax e região genital, com sequelas severas e graves, que muitas vezes comprometem a função de órgãos (visão, audição, mastigação). Marcas visíveis que, além de vincular a vítima ao sofrimento, acarretam evidente constrangimento e dificultam a reinserção familiar, social e no mercado de trabalho”, explica desembargadora Angélica de Maria Mello de Almeida, coordenadora da Comesp.

Evento

Para ampliar o acesso e divulgação do Projeto Fênix, o TJSP realizará um workshop na próxima sexta-feira (23), às 10 horas, no 13º andar do Fórum João Mendes Júnior (sala 1329). O evento é aberto ao público e não há necessidade de inscrição prévia.

As palestras explicarão o fluxo de atendimento e falarão sobre a importância do programa para o resgate da autoestima da mulher vítima de violência. As apresentações estarão a cargo das médicas Albertina Duarte Takiuti e Sylmara Berger Del Zotto, das secretarias estaduais da Justiça e da Saúde, respectivamente; de Antônio Carlos dos Santos Filho, webdesigner do aplicativo “Juntas”, utilizado para alertas em situações de perigo; e de Fernando Santos, diretor do projeto “Apolônias do Bem”, que realiza os atendimentos odontológicos.

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Powered by themekiller.com